sábado, 2 de fevereiro de 2013

Cultura da irresponsabilidade - ROSISKA DARCY DE OLIVEIRA

Se a tragédia de Santa
Maria não nos convencer
de uma vez por todas que
a irresponsabilidade é
assassina, preparemo-nos
para mais dor e desespero

A dor não cabe nas três letras de uma palavra. A dor é indizível e só cada um conhece a sua. A dor alheia se respeita no silencio e na compaixão.

A revolta, ela sim, comporta muitas palavras e outros tantos gestos que não devem ser poupados. Do que aconteceu em Santa Maria se deve falar à exaustão, discutir em cada sala de jantar, escola, em cada gabinete, da Presidente aos prefeitos, até que se chegue às raízes da tragédia. Não apenas procurar os responsáveis e puni-los mas também combater os irresponsáveis, desentranhar de nossa maneira de viver comportamentos aberrantes que, tidos como normais, cedo ou tarde desembocam em desastre. Porque o que está em causa não é só a responsabilidade específica, localizada em Santa Maria, mas a irresponsabilidade invisível porem generalizada que alimenta no país uma cultura assassina.

LEIA AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário